A história da Fundação Antonio Antonieta Cintra Gordinho remete-se ao início do século.

Publicação do livro 50 anos (1957-2007): Da filantropia ao terceiro setor: a experiência da Fundação Antonio-Antonieta Cintra Gordinho

Linha do Tempo

1950
1950

Década de 50

Década de 50

O casal Antonio e Antonieta Cintra Gordinho cria em 1957 a Fundação Antonio-Antonieta Cintra Gordinho, inspirados pelo filme Boys Town (1938), que conta a criação de uma comunidade americana destinada a meninos carentes.

O objetivo da instituição era prestar assistência à criança desamparada, apoiar creches e clínicas pré e pós-natal, oferecer bolsas de estudos para as crianças e colaborar com outras associações dedicadas à infância.

PRIMEIRO CONSELHO ADMINISTRATIVO CONSULTIVO (1957)

Antonio Gordinho Filho
Antonio Carlos Pacheco e Silva
Antonio Loureiro
Egberto Lacerda Teixeira
Eloy de Miranda Chaves
Francisco de Palma Travassos
Germano Pedro Braune
Jayme Rodrigues
João Mendonça
João Mendonça Cortez
Jorge Queiroz de Moraes
João Carlos de Macedo Soares
José de Aranha Pereira
Leônidas Lopes de Oliveira
Mário Cintra Gordinho
Mário Guimarães
Pedro Lemos Nogueira
Vail Chaves
Waldemar Martins Ferreira

1960
1960

Década de 60

Década de 60

Nos seus primeiros anos de funcionamento, a Fundação apoia iniciativas de outras instituições que já atendiam à infância desamparada. Em 1966, morre o fundador  Sr. Antonio Cintra Gordinho. A partir daí,  Da. Antonieta volta sua dedicação inteiramente às ações filantrópicas da Fundação.

1970
1970

Década de 70

Década de 70

Em 1973 é inaugurada a Cidade dos Meninos, com 30 garotos e funcionava no regime de internato. Aos fins de semana, as crianças e jovens podiam voltar para suas casas.

1980
1980

Década de 80

Década de 80

Em 1981, a Fundação inaugura sua segunda unidade: a creche Almerinda Pereira Chaves, uma homenagem à mãe de  D. Antonieta.

Também em 1981, a Cidade dos Meninos passa a ter a sua própria Escola Antonio Cintra Gordinho (EACG).

Da. Antonieta é homenageada pelo Woman’s Club de São Paulo com o título de “Mulher do Ano” (1985).

1990
1990

Década de 90

Década de 90

Em 1999, a Fundação abre sua terceira unidade, agora atendendo meninas: Talita Kum, construída por Antonieta com recursos próprios. A ideia foi do Sr. Vail Chaves, irmão da instituidora e presidente da Fundação nesta época.

“Talita Kum” refere-se a uma passagem bíblica na qual Cristo ressuscita uma criança.

2000
2000

Década de 2000

Década de 2000

A Fundação amplia sua atuação, inaugurando dois novos núcleos:

  • Antonieta Chaves Cintra Gordinho (2000)
  • São José (2004)

Em 2002, a Cidade dos Meninos (EACG) passa a atender também meninas, tornando-se a Cidade dos Meninos e Meninas. É nesse mesmo ano que é inaugurado o Centro de Educação Tecnológico Eloy Chaves (Cetec) e, em 2006, o Centro Cultural Ermida.